Etiquetas

sábado, 23 de setembro de 2017

OLHARES DO MEDITERRÂNEO - CINEMA NO FEMININO 2017: OS CARTAZES

A 4ª Edição do Festival de cinema OLHARES DO MEDITERRÂNEO - CINEMA NO FEMININO começa dia 28 de Setembro no Cinema São Jorge em Lisboa, onde ficará até dia1 de Outubro de 2017.

Aqui fica uma galeria com cartazes da maioria dos filmes, longas e curtas metragens, que por lá vão passar.


Para mais informações visitem o site do Festival, é só clicar aqui.











































quarta-feira, 20 de setembro de 2017

DETROIT de Kathryn Bigelow

A História: 1967, durante os motins entre negros e brancos na cidade de Detroit. Uns tiros de brincadeira, levam um grupo de polícias brancos a fazerem uma rusga num hotel, onde detêm um grupo de negros, deixando vir ao de cima o seu racismo de forma violenta.

Os Actores: Will Poulter, com o seu ar de sacana louco, é perfeito no papel do polícia Krauss, o principal responsável pelo que acontece no hotel. No papel do cantor sonhador, Algee Smith tem o que é preciso para ser uma nova estrela de cinema e John Boyega (o Finn da nova saga do STAR WARS) é convincente como o segurança que, sem querer, se vê envolvido numa situação que foge ao seu controle. Mas todo o elenco é muito bom e é dirigido magistralmente pela mão segura de Bigelow.

O Filme: Baseado em facto reais, alguns dramatizados para efeitos de continuidade da história, este é um daqueles filmes que devia ser visto por toda a gente. A realizadora Kathryn Bigelow dá-nos um filme forte, tenso e revoltante, que é bem capaz de ser o melhor filme da sua carreira (pelo menos para mim). Excelente a criar o ambiente de guerra urbana de Detroit, ela vai construindo o seu drama sem pressa, levando-o até ao ambiente claustrofóbico do hotel onde as coisas saem fora de controle e terminando num chocante julgamento só possível nos Estados Unidos. O mais inquietante do filme, é o facto de sabermos que anos depois, o racismo que levou aos acontecimentos aqui narrados, continua não só a existir, como parece haver um retrocesso para pior. É óbvio que o coração de Bigelow está com os personagens negros, mas facilmente estamos do lado deles e contra tudo o que seja a violação de direitos humanos. Este é um dos grandes filmes do ano e não me surpreenderia de o ver na corrida aos Óscares. A não perder!

Classificação: 8 (de 1 a 10)